Você já ouviu falar em Doença de Crohn?

A doença foi descoberta pela primeira vez em 1932 pelo Dr. Burril B. Crohn, em Nova York. Trata-se de uma enfermidade crônica, de causa desconhecida, que se caracteriza por apresentar focos de inflamação em qualquer parte do trato gastrointestinal. Os principais locais afetados são a porção inferior do intestino delgado (íleo) e intestino grosso.

A incidência da Doença de Crohn é maior em regiões com alto poder sócio- econômico como Norte-Europeu, Estados Unidos e Canadá. No Brasil, houve crescimento da doença, principalmente, na região Sudeste.

 

A causa da doença continua desconhecida, porém, sabe-se que existe uma predisposição genética associada a fatores ambientais, tais como: dieta, tabagismo e outros elementos ainda não definidos. É quase certo que mudanças ambientais resultantes do progresso industrial tenham um peso significativo no desenvolvimento da doença em indivíduos geneticamente suscetíveis.

Pode acometer todas as idades, mas predomina em pessoas jovens, com pico de incidência entre 10 e 40 anos de idade. Pode comprometer ambos os sexos. Os principais sintomas da Doença de Crohn são: dor abdominal, diarreia crônica, perda de peso e episódios de febre. Entretanto, a doença é caracterizada por fases agudas (atividade da doença) e períodos de remissão (sem sintomas). Os sintomas podem variar de leve a grave, as pessoas podem ter vidas ativas e produtivas.

Algumas pessoas podem apresentar manifestações consideradas extraintestinais como doença de pele, doenças nos olhos e doenças nas articulações.

O diagnóstico da doença é confirmado através da avaliação clínica, isto é, história do paciente e exame físico, e uma combinação de investigações baseadas em exames laboratoriais como endoscopia, colonoscopia, radiologia e biópsias do intestino.

O prognóstico, isto é, a perspectiva que se tem em relação à doença a longo prazo, varia conforme o grau de comprometimento e localização da doença. No entanto, consultas periódicas, exames de controle, uso das medicações prescritas prolongará os períodos de remissão.

O tratamento da Doença de Crohn é individualizado, de acordo com as manifestações da doença em cada paciente. O tratamento não é curativo, o objetivo é o controle dos sintomas e das complicações. Os medicamentos disponíveis atualmente reduzem a inflamação e habitualmente controlam os sintomas e cirurgias só são indicadas em casos extremos.

GAMEDII

Nas Redes Sociais

Facebook

Youtube

Instagram

Blog

CARTÃO PRIORIDADE

Cartão Prioridade

História em Quadrinhos

Clique para Download

APOIO

SBCP
GEDIIB
FBG
SOBEST