Gastrite

O que você deve saber.

Gastrite é uma inflamação do revestimento interno e superficial do estômago. A inflamação é causada por inúmeros fatores e podem ser divididas em agudas ou crônicas.

É considerada uma doença comum nos consultórios médicos e sua incidência aumenta com a idade.

A gastrite aguda tem como principais causas os agentes infecciosos e os químicos. São consideradas infecciosas as contaminações da mucosa do estômago por bactérias ou vírus causadas geralmente por intoxicação alimentar ou por condições sanitárias precárias. As químicas são provocados, principalmente, pelo uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteróides e corticóides.

O consumo de bebida alcoólica também é um agente agressor que poderá causar gastrite aguda.

Em relação a gastrite crônica sabemos que a presença de uma bactéria chamada Helicobacter Pylori na mucosa do estômago é uma das causas da cronicidade da doença. A gastrite crônica autoimune é rara.

Algumas vezes a gastrite pode-se desenvolver após grandes cirurgias, traumas, grandes queimaduras e graves infecções no organismo (gastrite de stress).

A gastrite pode não apresentar sintomas, principalmente nos casos crônicos. Na fase aguda os sintomas são mais proeminentes e as queixas mais comuns são; desconforto, dor ou queimação abdominal na região epigástrica, acompanhadas ou não de náuseas e vômitos. Nas formas descritas da fase aguda, os sintomas podem desaparecer espontaneamente em poucos dias. Já nas formas severas os vômitos são muito frequentes. É comum o aparecimento de sangramento (sangue escuro nas fezes) relacionado geralmente ao uso de medicamentos, principalmente ao uso de AAS, e outros anti-inflamatórios.

Os sintomas da gastrite crônica são inespecíficos e encontrados em muitas doenças do aparelho digestório. Em algumas situações o paciente com gastrite crônica pode apresentar queixas de difícil digestão, empachamento, eructações, enjôo e náuseas relacionadas com a ingestão de alimentos gordurosos ou muito temperados, frutas ácidas, doces e álcool. Podem referir também desconforto logo depois das refeições ou dor abdominal superior. Sensação de “boca ruim”, regurgitação e perda de apetite ao despertar pela manhã também podem acontecer.

O diagnóstico de gastrite geralmente se faz pela história clínica e exame físico do paciente. O médico pode em algumas situações típicas da doença aguda, preferir tratar empiricamente com antiácidos (teste terapêutico) sem solicitar exames complementares.

Em casos suspeitos de gastrite aguda com complicações, na intratabilidade clínica ou na hipótese de gastrite crônica, a endoscopia digestiva alta com biópsia da mucosa é o exame indicado. Na gastrite crônica é prudente a pesquisa de Helicobacter Pylori.

O tratamento da gastrite inicia-se afastando o agente agressor da doença, portanto, a gastrite aguda induzida por medicamentos poderá melhorar os sintomas apresentados após sua suspensão ou o uso concomitante de medicamentos antiácidos para proteger a mucosa.

O consumo da bebida alcoólica deverá ser, suspenso para evitar piora do quadro. Na gastrite crônica sintomática e Helicobacter Pylori positivo o médico deverá tratar a inflamação e a presença da bactéria simultaneamente.

Segue algumas recomendações para prevenção do aparecimento das gastrites.

• Procure respeitar os horários das refeições. Dê preferência às refeições leves, de fácil digestão.
• Evitar ou reduzir a ingestão de alimentos com muito condimento.
• Mastigue bem os alimentos.
• Frutas, verduras e carnes magras são alimentos saudáveis.
• Evitar “fast-foods”.
• Consumir bebidas alcoólicas com moderação.
• Não fume.
• Evitar o uso de medicamentos anti-inflamatórios.
• Cuidados com a higiene pessoal e com os alimentos.
• Procure o médico especialista e evite a automedicação.

GAMEDII

Nas Redes Sociais

Facebook

Youtube

Instagram

Blog

CARTÃO PRIORIDADE

Cartão Prioridade

História em Quadrinhos

Clique para Download

APOIO

SBCP
GEDIIB
FBG
SOBEST